sábado, 6 de março de 2010

Poema para novos e velhos...

Quem a vida quer VIVER,
Fique atento ao que eu disser...

Viva a vida com amor
E esqueça ruim passado;
Não há maior mau-olhado
Que dar alimento à dor!

Durma a mais profunda sesta
Em cima do que não presta...

Caminhe, quer queira ou não,
Com o passo e a voz da idade;
Vai ver quão mais longe há-de
Pedir apoio ao bordão!

Estar parado não tem graça,
À cama faça pirraça...

Não coma demasiado
Que p'ra viver basta pouco;
Deixe um bom naco guardado
P'rà amanhã... Não seja louco!

Olhe que de boas ceias
Estão as sepultura cheias;
E se há pão que a fome cura,
Bendiga ao Céu a fartura...

Escreva muito e leia alto
Que a memória vem de um salto
Lembrar o que ontem dizia
Ter esquecido ou nem sabia!

Ninguém está vivo sem história,
Não mande embora a memória...

Quando a hora de sofrer
À porta  vier bater,
Olhe-a de frente sem medo,
Porque a dor espreita em segredo
Bem dentro de todos nós...
Mas resista à sua voz!

Da luta não te despeças,
Chega à meta e pede meças...


Caxias, 3/09/09
Maria Francília Pinheiro

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Está cheio de sabedoria este teu poema! Gostei imenso. Muitos beijos.

OrCa disse...

Manual de regras para longa vida. À nossa, cara amiga...

Beijos.

sindro disse...

Oi Adorei o seu texto, passe lá no meu blog de textos, até mais, beijo.